Prof. Dr. Márcio Vilaça

Minha formação acadêmica seguiu caminho pelos campo de Letras. A graduação foi em Letras (Português-Inglês) pela UFRJ, na qual obtive o bacharelado e a licenciatura. Nos primeiros passos na universidade, percebi que meu interesse era trabalhar no ensino superior. Por este motivo, logo que terminei o bacharelado, eu fiz processo seletivo para o mestrado em Linguística Aplicada na UFRJ, entrando na turma de 2001 e defendendo em 2003, em tempo em que o mestrado poderia ainda ser feito em 4 anos.

Em 2003, eu iniciei a minha carreira no ensino superior. Na sequência,  retornei à universidade para concluir a licenciatura, cursando as disciplinas na Faculdade de Educação da UFRJ.

Minha pesquisa de mestrado, sob orientação de Maria José Monteiro, tratou de estratégias de aprendizagem de línguas e a minha formação foi voltada para o ensino de língua inglesa.

Em meu doutorado em Letras, defendido em 2009, na UFF, sob orientação de Nelson Mitrano Neto, pesquisei novamente as estratégias de aprendizagem, mas desta vez com o foco em materiais didáticos.

Em consonância com esta formação, meus primeiros artigos privilegiaram o ensino de línguas, os materiais didáticos e as estratégias de aprendizagem.

Ainda em 2009, entrei para o corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Letras e Ciências Humanas (hoje chamado de Humanidades, Culturas e Artes) da UNIGRANRIO (Programa da Área Interdisciplinar da CAPES), onde trabalho desde 2006.  As primeiras orientações de mestrado trataram predominantemente de ensino de línguas e livros didáticos.

Considerando a perspectiva interdisciplinar do Programa de Pós-Graduação, comecei a pesquisar e orientar dissertações sobre tecnologias e educação, educação a distância, entre outros temas.

A partir de 2012, pesquisas sobre tecnologias e educação passaram a ser meu trabalho principal.

Criei o grupo de pesquisa Linguística Aplicada, Tecnologias e Educação (LATED), cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPQ. Como primeira grande ação, organizei um evento chamado Seminário Vozes da Linguística Aplicada, que teve edições em 2012, 2013, 2014 e 2016.

Em 2013,  minha relação com a tecnologia fica mais oficializada com uma pesquisa contemplada com Bolsa de Produtividade em Pesquisa da UNIGRANRIO/FUNADESP, que investigou questões de tecnologia, internet e livros didáticos de línguas.

Outra bolsa de Produtividade em Pesquisa da UNIGRANRIO/FUNADESP foi obtida em 2016, com o foco em cultura digital e letramento digital.

Ainda em 2016, fui contemplado no Edital Jovem Cientista do Nosso Estado (JCNE – 2016-2019) da FAPERJ, com pesquisa sobre cultura digital, inovação e formação de professores.

Articulando pesquisas, orientações de mestrado e doutorado, o grupo LATED, organizei, com minha orientanda de doutorado Elaine Vasquez, dois e-books gratuitos sobre cultura digital e educação: Tecnologia, Sociedade e Educação na Era Digital (2016)Cultura Digital, Educação, Linguagem e Tecnologia (2017), ambos pela Editora UNIGRANRIO, que contaram com capítulos de orientandos e ex-orientandos e docentes do Programa de Pós-Graduação em Humanidades, Culturas e Artes.

Tenho experiência de gestão na coordenação de curso pós-graduação lato sensu, coordenação adjunta de Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu e coordenação de Curso de Mestrado em Pós-Graduação Stricto Sensu.

No campo de pesquisa, sou parecerista ad hoc de eventos e programas de Iniciação Científica, membro de conselho de Iniciação Científica e Membro de Comitê de Ética em Pesquisa (CEP).

Sou membro de Conselho Editorial de periódicos acadêmicos de diferentes áreas e parecerista de diversas revistas acadêmicas.